Publicada 21/09/2020 às 08h | atualizada 21/09/2020 às 08h

78 anos de Caetano Veloso: as entrevistas bombásticas do gênio da música

Caetano Veloso, um dos maiores nomes da história da música brasileira, completa 78 anos nesta sexta-feira (7). Poucos dominaram com destreza semelhante língua portuguesa, seja em versos como “Não me venha falar da malícia de toda mulher/ Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é", de Dom de Iludir, ou em entrevistas marcantes e muitas vezes em “modo de ataque”. Como grande artista, é natural que Caetano saiba expressar sentimentos tão bem, deixando clara a sua indignação, raiva, insatisfação, encantamento. Com carisma descomunal e essa facilidade com respostas, ele acabou se tornando uma unanimidade como um dos melhores entrevistados brasileiros. Relembrando os seus momentos de brilhantismo e de excesso, sempre com eloquência. O clássico Em 1978, Caetano Veloso foi o convidado do programa Vox Populi, da TV Cultura. Perguntado pelo jornalista Geraldo Mayrink sobre as reclamações do músico sobre a "patrulha da imprensa", o artista se exaltou com : "como você é burro, cara! que coisa absurda. Tudo isso aí que você já disse é burrice. Não consigo gravar o que você disse porque você fala de uma maneira burra". 
 
Quando ele se incomodou com uma pergunta sobre a Lei Rouanet Em entrevista à repórter Adriana Küchler, em 2009, para a Folha de S.Paulo, Caetano Veloso não gostou de ser questionado sobre um projeto musical que foi inscrito na Lei Rouanet - após ele ter dito em entrevistas que a música não precisaria deste tipo de ajuda do governo. O final da conversa é impagável: FOLHA - Tá bom. CAETANO- Pode ir embora. FOLHA - Tá bom. Tô indo. CAETANO- Vá logo. FOLHA - Tá bom. CAETANO- Mas vá logo. FOLHA - Tô indo, Caetano. Boa noite. CAETANO- Boa noite. O foda Nos extras do DVD do seu filme Cinema Falado, Caetano Veloso relembrou uma crítica não muito generosa com a obra feita por Caio Túlio Costa no jornal Folha de S.Paulo. “Problema porque a gente é foda! A verdade é essa: Chico Buarque é foda, eu sou foda, Milton Nascimento é foda, Gilberto Gil é foda… Entendeu?”, disse. 
 
Quando se revoltou com o New York Times Em 1993, Caetano Veloso foi convidado do programa do Jô Soares Onze e Meia e desabafou contra um correspondente do New York Times, James Brooke, que fez insinuações sobre a sua bissexualidade em uma matéria. "Um desonesto. É mentira. Eu tenho que encontrar um meio de responder. Estou aqui no seu programa, mas acho ainda muito pouco, porque isso é um modo canalha de desrespeitar o Brasil, que eu não aceito, não admito. Canalha! [...] Não tenho medo de New York Times banana nenhuma, não tenho medo", exclamou o músico.
 
Quando imitou Paulo Francis Caetano Veloso entrevistou Mick Jagger a pedido da TV Manchete em 1983. Incomodado com uma crítica que recebeu de Paulo Francis pela condução da conversa, Caetano Veloso disparou contra a aparência do jornalista na TV. "Escreve pra Folha e aparece na Globo com a cara espichada que parecendo uma figa de Fu Manchu", disparou. tá parecendo uma figa de Fu Manchu", disparou.
 
 Quando deu um beijaço em Tatá Werneck 
Existe entrevistado melhor? 
 

 Fonte: Rafael Monteiro Yahoo Vida e Estilo7
VOLTAR