Médica usava xerox para fraudar laudos de câncer

02 de Abril 2024 - 09h03

De acordo com a Polícia Civil do Paraná, a médica que fraudava laudos e apresentava falsos diagnósticos de câncer de pele aos pacientes, adulterava os documentos com uma máquina de xerox.

Segundo o delegado Helder Lauria, os laudos falsos eram colocados sobre os verdadeiros e, com a ajuda do equipamento, eram criadas novas versões.

A falsificação dos laudos foi confirmada pela perícia do Instituto de Criminalística do Paraná. Os documentos foram apreendidos em prontuários e em gavetas do consultório da médica Carolina Fernandes Biscaia Carminatti, em Pato Branco (PR).

A operação que apreendeu os materiais foi realizada no dia 23 de fevereiro deste ano para apurar emissão de laudos falsos e indicação de cirurgias desnecessárias pela profissional.

“Agora temos a certeza de que eram laudos falsos. […] De acordo com a perícia, [os laudos falsos] eram baseados em laudos verdadeiros, fornecidos pelo laboratório responsável, onde, na parte do diagnóstico, havia a sobreposição de uma outra folha com diagnóstico falso, e com isso era retirada uma cópia, uma xerox, e produzido um novo documento, falsificado”, disse o delegado ao G1.

A defesa da médica afirmou que não vai “comentar sobre especulações que podem interferir na investigação”.

Metrópoles

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado