Moradores de Acari fazem 'vigília' às margens do açude Gargalheiras que está prestes a sangrar após 13 anos: 'Sensação de felicidade'

02 de Abril 2024 - 10h21

O açude de Gargalheiras, na cidade de Acari, na Região Seridó do Rio Grande do Norte, ultrapassou os 89% de capacidade total, ficando próximo de sangrar após 13 anos - a última vez que isso ocorreu foi em maio de 2011.

A "sangria" é o termo usado para quando o reservatório transborda, ultrapassando os 100% da capacidade.

A atualização do nível do açude foi feita pelo Instituto de Gestão de Águas do RN (Igarn) e repassada à Inter TV Cabugi às 8h30 desta terça-feira (2).

Diante do aumento rápido do volume nos últimos dias, os moradores da cidade e da região Seridó vivem a expectativa de que o açude transborde ainda nesta terça. Para não perderem esse momento, alguns deles passaram a fazer uma espécie de "vigília", chegando a passar parte da madrugada no local.

O reservatório, quando estava completamente seco, serviu de cenário para o filme brasileiro Bacurau, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, lançado em 2019. Em janeiro de 2021, o Açude de Gargalheiras se tornou patrimônio histórico do Rio Grande do Norte.

O Açude de Gargalheiras é um dos principais reservatórios do estado, com capacidade para mais de 44 milhões de metros cúbicos de água. Ele chegou a ficar completamente seco (com 0% de nível de água) em alguns momentos entre os anos de 2017, 2018 e 2019.

Para se ter ideia do aumento no volume nos últimos dias, no relatório semanal mais recente divulgado pelo Igarn, na quinta-feira passada (28), o Açude Gargalheira apresentava 36% de acúmulo de água - e esse já era o maior volume registrado desde 2012.

Além das chuvas que caíram nos últimos dias no estado, o aumento no nível do Gargalheiras foi impulsionado também pela sangria do Açude Dourado, em Currais Novos, que levou parte da água para o açude de Acari.

Expectativa pela sangria

Moradores de Acari e visitantes da cidade vivem há alguns dias a expectativa de que o açude possa sangrar.

O funcionário público Lucas Max saiu de Caicó, cidade próxima no Seridó, para acompanhar a possível sangria do Gargalheiras.

"Sensação muito grande de felicidade. Eu sou de Caicó, mas eu dou por vista a felicidade do pessoal de Acari, do sertão. Eu vi aqui que o pessoal saiu de 2h da manhã na espera dele sangrar", disse.

O sentimento é ainda mais tocante para quem viveu todos os anos de seca na própria cidade de Acari e presenciou esse aumento no volume nos últimos dias.

O aposentado José Carlos Medeiros relatou que a construção do Açude de Gargalheiras, há mais de 60 anos, ajudou muito a cidade de Acari. Pelo tempo que acompanha o reservatório, ele acredita que o local pode sangrar ainda nesta terça-feira caso chova na cidade.

"Acredito que se chover hoje, de meia noite pra amanhã [quarta], ele está sangrando. Se não chover, ele pode chegar até perto de sangrar", disse. Informações do G1.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado